Facto 29 – Fontanelas: Porque são importantes e quando ossificam?

Revisão anatómica:

Antes de responder à nossa questão principal, vamos rever os termos anatómicos e estruturas associadas às fontanelas.

Crânio humano é a estrutura esquelética da cabeça que protege o cérebro e sustenta o rosto. Está dividido em duas partes:

1. A caixa craniana (ou neurocrânio / crânio neural) – a parte do crânio que envolve e protege o cérebro. Os ossos da caixa craniana formam:

– a abóbada craniana (também conhecido como calota craniana / calvária / cúpula do crânio)

– a base do crânio

2. O esqueleto facial (ou viscerocrânio / crânio visceral) – a parte do crânio que suporta os tecidos moles do rosto, determinando a nossa aparência facial.

As fontanelas são áreas membranosas localizadas na abóbada craniana que ainda não foram ossificadas.

As suturas cranianas são articulações fortes, elásticas e fibrosas (sinartroses) que unem os ossos do crânio.

Crânio Humano

Neste post, vamos entender a importância das Fontanelas e das suturas cranianas, quando ocorre o seu encerramento e o que pode acontecer caso isso ocorra cedo demais.

Porque é que as Fontanelas e as suturas cranianas são importantes?

Ambas são muito importantes, pois promovem o crescimento do cérebro. Mas como?
A expansão do cérebro ocorre mais rapidamente do que o crescimento dos ossos cranianos, e por essa razão é de extrema importância a existência de suturas flexíveis e de fontanelas (áreas membranosas) em diversos locais da abóbada craniana para que o crânio possa expandir rapidamente e acompanhar o aumento do volume cerebral.

Desta forma, a fusão tardia das fontanelas e das suturas cranianas permitem o crescimento pós-natal do volume cerebral. A imagem abaixo ilustra o crescimento do volume cerebral ao longo de diferentes estágios da nossa vida e compara-o com o volume/tamanho de um cérebro adulto.

Outro papel fundamental é durante o parto. Caso seja uma parto natural, a cabeça do bebé é maior do que o canal de parto, que é rígido e estreito. Como forma adaptativa, as grandes fontanelas do bebé e as suturas cranianas, que são flexíveis, permitem a compressão do crânio do bebé e a sobreposição óssea durante o parto.

Além disso, nos anos que se seguem, as fontanelas e as suturas também protegem o cérebro dos bebés de pequenos impactos da cabeça, já que nos primeiros tempos os bebés estão aprendendo a levantar a cabeça, a rolar e sentar.

Quantas fontanelas e suturas cranianas temos?

Geralmente, os humanos nascem com 6 fontanelas:

  • Anterior ou bregmática
  • Posterior ou lambdóide
  • Esfenoidal ou anterolateral (lado direito e esquerdo)
  • Mastóide ou posterolateral (lado direito e esquerdo)

Em relação às suturas cranianas, as principais são:

  • Metópica ou frontal
  • Coronal
  • Sagital
  • Lambdóide
  • Esquamosal ou escamosa (lado direito e esquerdo)

Crânio recém-nascido, vista superior

Crânio de recém-nascido. vista lateral

O que acontece quando as fontanelas e as suturas cranianas ossificam?

Quando elas ossificarem por completo, a caixa craniana deixa de poder expandir.

Quando é que essa ossificação ocorre?

Geralmente as fontanelas ossificam na seguinte ordem:

I. Fontenela Posterior (cerca de 2 – 3 meses de idade)
II. Fontanelas esfenoidais (cerca de 6 meses de idade)
III. Fontanelas Mastóides (cerca de 6 – 18 meses de idade)
IV. Fontenela Anterior (cerca de 1 – 3 anos de idade)

Em relação às suturas, a ossificação acontece mais tarde. Geralmente permanecem patentes e capazes de crescer até o início da idade adulta.

E se a ossificação ocorrer cedo demais?
Algumas crianças podem sofrer de fusão prematura de suturas e fontanelas, uma condição conhecida por craniossinostose.

Consequentemente, o padrão de crescimento do crânio muda e pode resultar em anomalias na forma da cabeça e / ou atrasos no desenvolvimento (devido ao comprometimento do desenvolvimento do cérebro).

Sabias que?

  • Às vezes os bebés nascem com fontanelas adicionais, podendo apresentar a fontanelas sagital e / ou metópica;
  • A presença da fontanela sagital é clínicamente associada ao Síndrome de Down (Trissomia 21) e a outras anomalias.

References:

carta – AGE OF FONTANELLES / CRANIAL SUTURES CLOSURE

Radiopaedia – Cranial vault

Teach me Anatomy – Bones of the Skull

GFMER – Anatomy of the Foetal Skull

Medline Plus – cranial sutures

Advertisements

Author: Sofia Gonçalves

...dreaming about creativity :)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s